Transporte Ilegal de Mercúrio Interceptado pela PRF em Vitória da Conquista

Transporte Ilegal de Mercúrio Interceptado pela PRF em Vitória da Conquista
Foto - Divulgação / PRF-BA

Durante fiscalizações na manhã de quarta-feira (27/03), a equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF) realizou uma significativa interceptação de mercadoria ilegal na BR-116, em Vitória da Conquista (BA). Durante a fiscalização de um ônibus de turismo, que seguia da Praia Grande, São Paulo, para Heliópolis, Bahia, agentes da PRF descobriram a presença de mercúrio, uma substância altamente tóxica e de comercialização proibida no país, escondida de forma precária no veículo. O material foi encontrado no compartimento destinado ao repouso do motorista, disposto em sacolas comuns, sem qualquer identificação ou sinalização que indicasse seu perigo potencial. Ao todo, foram apreendidos 55,8 Kg do metal líquido, acondicionados de forma imprópria em recipientes plásticos. A substância é conhecida por seu uso em atividades de garimpo para a extração de ouro, processo que resulta em severos danos ambientais e riscos à saúde humana, incluindo contaminação de corpos hídricos e acúmulo biológico em peixes e humanos. O condutor do veículo afirmou desconhecer tanto a natureza quanto o destinatário final da carga, mencionando apenas que o material havia sido recebido de um serviço de transporte por aplicativo em São Paulo, destinado a uma receptora no interior da Bahia. A ausência de documentação regulamentar, tanto para o transporte quanto para a substância, e a inexistência de medidas adequadas de segurança para o manuseio do mercúrio evidenciaram a ilegalidade do ato. A PRF prontamente acionou o IBAMA para acompanhamento e providências adicionais, recebendo confirmação sobre a ilegalidade da posse e comercialização do mercúrio, reforçando a suspeita de contrabando. A ocorrência foi encaminhada à Polícia Federal local, que tomará as medidas legais cabíveis contra os envolvidos. As autuações foram emitidas referentes ao transporte inseguro e irregular de produto perigoso.


Comentários


Nenhum comentário, seja o primeiro a enviar.



Deixe seu comentário

Este site usa cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência. Saiba Mais