GREVE NA CHESF AMEAÇA FORNECIMENTO DE ENERGIA

GREVE NA CHESF AMEAÇA FORNECIMENTO DE ENERGIA Greve de funcionários da Chesf pode comprometer fornecimento de energia (Usina Hidrelétrica CHESF em Paulo Afonso. Foto: Wikipédia)

Os trabalhadores da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) iniciam nesta segunda (16) greve por tempo indeterminado. A paralisação inclui os eletricistas que trabalham na sede da Chesf em Pituaçu e Camaçari, na usina de Paulo Afonso e Sobradinho e em Funil. Só na usina de Paulo Afonso, ceca de 1,6 mil trabalhadores cruzarão os braços. Eles aderiram à greve nacional dos trabalhadores ligados às empresas do Sistema Eletrobras. Segundo o Sindicato dos Eletricitários da Bahia (Sinergia), a categoria reivindica reajuste salarial de 10,73%, mais do que a metade proposta pelo governo, de aumento de 5,1%. Algumas reivindicações dos sindicalistas continuam sem avanços nas discussões, como por exemplo a propostas sobre reajuste, o plano de saúde extensivo aos aposentados e melhorias no Plano de Cargos e Remuneração, segundo a Federação Nacional dos Urbanitários (FNU), entidade que representa nacionalmente os eletricitários. Informações Correio da Bahia.