Brumado: Vereador Beto Bonelly cobra informações sobre empréstimo do Executivo

Brumado: Vereador Beto Bonelly cobra informações sobre empréstimo do Executivo Foto - Wilker Porto / Agora Sudoeste

Na sessão desta segunda-feira (14), o vereador Beto Bonelly (PSB) foi enfático quanto a seu voto negativo a cerca do pedido do Poder Executivo de mais um empréstimo junto a Caixa Econômica Federal no valor de R$ 23.000.000,00 para obras de infraestrutura. Ao votar, o vereador fez questão de explicitar que todos os projetos que ali chegassem, que fossem de interesse da população, teriam seu voto positivo. Contudo, projetos que não fossem bem estruturados e, principalmente, que não se valesse de grande transparência, antes de ter seu aval precisaria passar por uma análise muito mais minuciosa, pois esse era seu dever como vereador. Salientou que, na última sessão, já havia solicitado que lhe encaminhassem maior detalhamento para a Comissão de Finanças, a qual o vereador preside com mais dois vereadores, pois se faz necessário analisar de onde será gasto a quantia do empréstimo e a que seria destinada em sua totalidade, a fim de que pudesse ter clareza de onde o dinheiro público estaria sendo investido. As falas de Beto Bonelly foram corroboradas pelos demais companheiros vereadores, que também votaram negativamente a contratação da operação de crédito. Mas o pedido da retirada de pauta do projeto da sessão em andamento foi negado pela Presidente da Câmara, Verimar do Sindicato na qual manteve o mesmo na pauta. O vereador Beto Bonelly foi é enérgico em sua fala: "Não tenho como votar a favor de um Projeto desse montante sem saber como e onde ele será aplicado. É apenas isso que estou cobrando do Executivo, transparência!" O projeto de Lei 038/2021 ficou em pauta, assim a Presidente deu como aprovado, mesmo com protesto do Presidente da Comissão de Finanças, que não recebeu o projeto para análise e oferecer um parecer. Disse o Vereador a esta reportagem: “Lamentável receber projetos do executivo sem o mínimo de informações e pior ver que nesta casa, são aprovados sem os requisitos de análise e parecer das comissões. Votei contra e fico triste por não ter como analisar antes da Câmara de Vereadores aprovar o empréstimo”.