Saúde e Infraestrutura mobilizaram embates entre situação e oposição no Legislativo de Brumado

Saúde e Infraestrutura mobilizaram embates entre situação e oposição no Legislativo de Brumado Foto - Wilker Porto / Agora Sudoeste

A sessão da Câmara de Vereadores de Brumado desta segunda-feira (03) confirmou a tendência de fortes embates entre oposição e situação. Tendo os setores de infraestrutura e saúde como mote, as discussões foram intensas e chegaram a ponto de caminharem para o lado do pessoal, inclusive com o uso de terminologias do tipo “o chicote vai estalar”. Tendo como protagonistas os vereadores Santinho, Zé Carlos de Jonas e Lia Teixeira, do lado da situação e Zé Ribeiro, Lek e Palito, pela oposição, os debates chegaram a ser repetitivos e até “politiqueiros” o que desagradou muitos presentes que disseram que o bom senso foi deixado de lado. Batendo na tecla do transporte de pacientes para fora do município, a central de marcação e o atendimento no HMPMN, os opositores não pouparam críticas, classificando a situação como vergonhosa. Na contra argumentação, a situação alegou que os discursos são vazios e fora da realidade, já que, segundo eles, os avanços são notáveis, inclusive com vários elogios dos brumadenses às intervenções cirúrgicas que vêm sendo realizadas no hospital municipal. Outra questão foram as obras de pavimentação que foram muito criticadas pela bancada oposicionista que afirma que falta qualidade em muitas delas, o que foi prontamente rebatido pelo líder governista que disse que os problemas estruturais que vêm acontecendo são muito pequenos em vista do grande volume de obras que vem sendo realizado. A vereadora Lia Teixeira, de forma muito segura destacou os grandes avanços na área de infraestrutura citando o exemplo da estrada que faz a ligação da BR-030 com Cristalândia que já está em fase de conclusão. Ela também afirmou que tem ido várias vezes ao hospital municipal e vem presenciando a satisfação da população que vem utilizando os serviços, garantindo que a oposição erra ao fazer as críticas. Faltando apenas duas sessões para o término do ano legislativo, o clima de enfrentamento é só uma mostra do que virá, já que a rivalidade deverá ter uma forte elevação no ano de 2020, onde acontecem as eleições municipais.