Manifestantes aderem a protestos nacionais contra cortes na Educação e vão ás ruas de Brumado

Manifestantes aderem a protestos nacionais  contra cortes na Educação e vão ás ruas de Brumado Foto - Wilker Porto / Agora Sudoeste

Aderindo as manifestações que acontecem em âmbito nacional contra o pronunciamento recente do ministro da Educação, Abraham Weintraub, o qual  anunciou corte de verbas em instituições de ensino federais -  bloqueio estimado em 30% em seus orçamentos -, na manhã desta quarta-feira (15), sindicalistas, estudantes e professores foram as ruas de Brumado. Os manifestantes se concentraram  em frente ao estacionamento da antiga Cesta do Povo, no Mercado Municipal, de onde seguiram pela Avenida Antônio Mourão Guimarães até a  Praça Capitão Francisco de Souza Meira.  De acordo com informações da Folha de São Paulo, ao chegar aos Estados Unidos nesta quarta-feira (15) Jair Bolsonaro afirmou que as manifestações que estão ocorrendo no país em defesa de recursos para a educação são feitas por “idiotas úteis”, classificados pelo presidente como “militantes” e “massa de manobra”.

Manifestantes aderem a protestos nacionais  contra cortes na Educação e vão ás ruas de Brumado Foto - Wilker Porto / Agora Sudoeste

Indagado sobre os protestos que acontecem nas capitais e grandes cidades do Brasil, o presidente disse que os alunos que estão nas ruas “não sabem nem a fórmula da água” e servem de instrumento político para “uma minoria espertalhona que compõe o núcleo das universidades federais”. “É natural [que haja protesto], agora a maioria ali é militante. Se você perguntar a fórmula da água, não sabe, não sabe nada. São uns idiotas úteis, uns imbecis, que estão sendo usados como massa de manobra de uma minoria espertalhona que compõe o núcleo de muitas universidades federais no Brasil“, afirmou o presidente na porta do hotel onde está hospedado em Dallas.