BUSCA PELA CATEGORIA "Artigo"


Estresse causa mau hálito; entenda e evite

Estresse causa mau hálito; entenda e evite Foto: Shutterstock

A correria do dia-a-dia nos leva constantemente a diversas situações de estresse. Pressões, cumprimento de horários, trânsito, tudo acaba gerando uma série de problemas para a saúde, inclusive mau hálito. O estresse causa uma redução da produção de saliva, pois a atividade das glândulas salivares depende, entre outros fatores, do equilíbrio do Sistema Nervoso Central, que fica instável em situações de nervosismo. “A salivação baixa aumenta a formação da saburra lingual, uma placa branco-amarelada que fica na língua e acumula bactérias e células mortas. Isso contribui para a produção de gases que provocam o mau hálito”, afirma Alênio Calil Mathias, vice-presidente da SOBREHALI (Sociedade Brasileira de Estudos da Halitose) e diretor do CETH (Centro de Excelência no Tratamento da Halitose). Para prevenir o mau hálito não basta ter uma higiene bucal impecável, é necessário adotar outros rituais. “É importante respeitar os intervalos de tempo entre as refeições, não ficar muito tempo sem beber água e mastigar bem e de forma correta os alimentos”, diz Alênio. Aliás, problemas com alimentação são um dos principais responsáveis pelo mau hálito causado pelo estresse. Pessoas que têm o problema costumam se alimentar com intervalos muito longos entre as refeições que deveriam ser de, no máximo, quatro horas. “Além disso, comem mais rápido e mastigam menos, diminuindo a salivação e abrindo condições para a aderência de microrganismos que causam a halitose”, afirma o especialista. Informações Terra.


Luiza Trajano, a inovadora do comércio varejista. O que podemos aprender com ela?

Luiza Trajano, a inovadora do comércio varejista. O que podemos aprender com ela? Professor e escritor, natural de Brumado. (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Luiza Trajano formou em Direito no ano de 1972. Fez do comércio varejista a sua missão profissional. Entre as suas principais façanhas, a de maior repercussão foi a de transformar uma rede de lojas localizadas em Franca, interior de São Paulo, na terceira maior rede de lojas do país. Antes de chegar ao cargo máximo da empresa, desenvolveu habilidades e competências em vários setores da Empresa - cobrança, atendimento, vendas, gerência de lojas e recursos humanos - entre outros. Aos 12 anos de idade foi trabalhar ao lado da sua tia e mentora profissional, Luiza Trajano Donato, fundadora do Magazine, de quem recebeu lições sobre como cativar os clientes. “Aprendi com ela que o cliente é uma espécie de patrão”, afirmou Luiza à revista Exame.

Luiza Trajano formou em Direito no ano de 1972. Fez do comércio varejista a sua missão profissional. Entre as suas principais façanhas, a de maior repercussão foi a de transformar uma rede de lojas localizadas em Franca, interior de São Paulo, na terceira maior rede de lojas do país.

 

Antes de chegar ao cargo máximo da empresa, desenvolveu habilidades e competências em vários setores da Empresa - cobrança, atendimento, vendas, gerência de lojas e recursos humanos - entre outros.

 

Aos 12 anos de idade foi trabalhar ao lado da sua tia e mentora profissional, Luiza Trajano Donato, fundadora do Magazine, de quem recebeu lições sobre como cativar os clientes. “Aprendi com ela que o cliente é uma espécie de patrão”, afirmou Luiza à revista Exame.

 

Luiza Trajano é uma dessas pessoas que cativa pela forma direta e que transmite credibilidade. Tive a oportunidade de ouvi-la falar sobre a importância do atendimento ao cliente e do trabalho em equipe, quando atuei num grande banco estatal. Ao final do evento ela foi aplaudida de pé.

 

Em várias de suas entrevistas, sempre reitera alguns conceitos que parecem simples e que são difíceis de colocar em prática. Selecionei alguns para que juntos possamos refletir:

 

- "Existem três alicerces para a motivação de uma equipe -- coração, cabeça e bolso. Se um dos três faltar, o processo se rompe. Coração é a paixão pela empresa. Cabeça é poder participar, poder usar os próprios conhecimentos e ter a chance de adquirir novas competências. É a certeza de que seu trabalho trará desenvolvimento, o próprio e o da empresa. E bolso é o óbvio. O crescimento do negócio tem de ser acompanhado pelo crescimento de seus funcionários”.

 

- “Criatividade e temor não combinam. As pessoas que trabalham aqui não podem, por exemplo, ter medo de falar o que pensam. E elas só falarão se tiverem certeza de que os líderes estão preparados para ouvir coisas que muitas vezes vão incomodá-los. É complicado. Estamos acostumados a ouvir apenas aquilo que nos interessa. Só que nem sempre o que nos interessa é a verdade ou vai contribuir para o crescimento da empresa. Saber ouvir, portanto, não é favor nenhum. É uma questão de estratégia."

 

Estudos feitos pela Harvard Business School, uma dos mais prestigiados centros educacionais de negócios, relatou algumas das lições do Magazine Luiza:

 

1) Agilidade nas decisões. A rede sabe mudar rotas para aproveitar oportunidades. O Magazine Luiza  pensa e toma as decisões necessárias, por mais difíceis que sejam.

 

2) Liderança forte. Luiza Helena soube se impor como uma administradora firme e carismática.

 

Ao assumir o grupo, em 1991, Luiza Helena estabeleceu um estilo de gestão carismático e participativo, não apenas para os clientes, mas principalmente para os empregados.

 

3) Funcionários fiéis. A cultura da empresa estimula os empregados a perseguir resultados.

 

Para encontrar formas de encantar o consumidor, a cultura da empresa está assentada em fórmulas que estimulam os funcionários a conhecer cada vez melhor a freguesia. Eles têm autonomia para sugerir ofertas, fechar vendas, avaliar crédito e cobrar inadimplentes. O sistema de remuneração está atrelado não apenas às vendas individuais, mas aos negócios fechados pelas equipes de cada loja e à pontualidade no pagamento dos clientes.

 

4) Preservação da cultura. A empresa consegue manter seus valores, mesmo crescendo rapidamente.

 

"No Magazine Luiza, todo mundo fala uma mesma língua, da alta diretoria ao office-boy". Preservar a cultura empresarial é uma tarefa diária de Luiza Helena e de sua equipe. Sempre que pode, Luiza Helena comanda pessoalmente o encerramento de eventos de treinamento e de qualificação profissional em várias cidades do Brasil.

 

5) Ousadia e pioneirismo. A rede não tem medo de lançar novas práticas de vendas.

 

Inovar e antecipar as mudanças é um dos lemas da Empresa. Uma das ideias mais arrojadas foi a de implantar  lojas virtuais. Trata-se de uma rede em que os pontos-de-venda não têm um único produto em exposição -- todas as compras são feitas por computadores conectados à internet.

 

Magazine Luiza reconhece talentos, mas evita mimos. "Exigimos muito e sempre estou atenta para não mimá-los. Tenho muito medo de mimar", afirma Luiza Trajano.

 

Fonte: Revista Exame.

 

Por tudo isso e muito mais é que devemos conhecer as ideias de líderes com visão de futuro e inovadores. Desta forma podemos aprender lições que servirão para a nossa vida pessoal e profissional.

 

Se você é jovem e deseja conquistar o primeiro emprego, sugiro que inicie pelo comércio varejista. Ele é dinâmico e amplia a sua rede de relacionamentos. Além disso, pode custear os seus estudos, bem como lhe proporcionar conhecimentos úteis para o desenvolvimento de habilidades e competências essenciais: Atender, vender, negociar e comunicar. Vá em frente e sucesso!

 

* Professor e escritor, natural de Brumado (BA).  

CONTINUE LENDO

INFORME PUBLICITÁRIO


Fisioterapia Tito Almeida - Atendimento Especializado

Fisioterapia Tito Almeida - Atendimento Especializado

Tratando a Pubalgia Crônica!

 

Pubalgia é o quadro de dor e inflamação na região da sínfise púbica que é a junção entre os ossos do quadril (próximo a virilha), devido a inúmeros fatores como desequilíbrios musculares ocasionados por  movimentos incorretos no esporte principalmente nas regiões dos musculos abdominais , adutores e quadríceps, e movimentos de mudanças bruscas de direção que geram forças de cisalhamento e impactos excessivos na região, gerando incapacidade progressiva. O paciente refere dor abdominal baixa ou na região inguinal confundindo-se com uma distenção muscular, pode ser uni ou bilateral, piorando com atividade física e movimentos bruscos de corrida no esporte. Pode acometer mulheres gravidas, mas principalmente atletas de vários esportes que fazem arranques repentinos como no caso do futebol , tênis, basquete e outros. Pode ser confundida com uma simples dor muscular, hérnias na virilha, infecção urinaria ou até mesmo fraturas.

Fisioterapia Tito Almeida - Atendimento Especializado Tito Almeida Fisioterapia

Tratando a Pubalgia Crônica!

 

 Pubalgia é o quadro de dor e inflamação na região da sínfise púbica que é a junção entre os ossos do quadril (próximo a virilha), devido a inúmeros fatores como desequilíbrios musculares ocasionados por  movimentos incorretos no esporte principalmente nas regiões dos musculos abdominais , adutores e quadríceps, e movimentos de mudanças bruscas de direção que geram forças de cisalhamento e impactos excessivos na região, gerando incapacidade progressiva.

 

O paciente refere dor abdominal baixa ou na região inguinal confundindo-se com uma distenção muscular, pode ser uni ou bilateral, piorando com atividade física e movimentos bruscos de corrida no esporte. Pode acometer mulheres gravidas, mas principalmente atletas de vários esportes que fazem arranques repentinos como no caso do futebol , tênis, basquete e outros. Pode ser confundida com uma simples dor muscular, hérnias na virilha, infecção urinaria ou até mesmo fraturas.

 

Em estágios mais avançados a dor pode ser sentida nas costas (lombalgia) e na bacia, o que torna difícil as atividades mais simples da vida diária. Outros sintomas são dor ao tossir e espirrar, dificuldade na contração do abdominal e diminuição da amplitude de movimento do quadril.  Por isso deve ser feito uma avaliação precisa dos pontos dolorosos na região inguinal, testes físicos específicos descartando outras patologias  que podem simular sintomas parecidos da pubalgia como lesões no quadril, e até mesmo fraturas leves. Exames de ressonância magnética também podem ajudar no diagnostico preciso da pubalgia cronica.

 

 Após o  diagnóstico de pubalgia, o paciente deve ser afastado do esporte, iniciando tratamento com repouso das atividades , uso de antiinflamatórios  e Fisioterapia intensiva, através de técnicas de TERAPIA MANUAL, alongamentos, crioterapia, massagens em musculaturas tensas, uso de bandages e exercícios de fortalecimento,  até que sejam corrigidas as causas e eliminados os sintomas dolorosos. Na maioria dos casos o tratamento clinico se mostra bem sucedido , porem em casos mais complicados é nescessario o procedimento cirúrgico para correção da inflamação.

CONTINUE LENDO

Artigo: Como lidar com as frustrações profissionais e pessoais

Artigo: Como lidar com as frustrações profissionais e pessoais Carlos Prates professor e escritor, nascido em Brumado. (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Por Carlos Prates

 

No dicionário Aurélio, a palavra frustração significa “ação de frustrar. Na Psicanálise é o estado emocional do indivíduo que, por não ter satisfeito um desejo ou tendência fundamental, se sente recalcado”. Trazendo esse conceito para as ações cotidianas, notamos que a vida é feita de momentos e a nossa percepção, atitude e reação aos sentimentos, podem fazer toda a diferença. Vejamos o seguinte exemplo: Um jovem estudante planeja uma carreira profissional brilhante, de sucesso, reconhecimento pessoal e financeiro. Entretanto, quando inicia a procura do emprego, percebe que o mesmo está muito difícil, tendo em vista que as empresas exigem experiência, elevada escolaridade, idiomas, mestrado e doutorado, para em contrapartida pagar um salário irrisório.

Por Carlos Prates

 

No dicionário Aurélio, a palavra frustração significa “ação de frustrar. Na Psicanálise é o estado emocional do indivíduo que, por não ter satisfeito um desejo ou tendência fundamental, se sente recalcado”.

 

Trazendo esse conceito para as ações cotidianas, notamos que a vida é feita de momentos e a nossa percepção, atitude e reação aos sentimentos, podem fazer toda a diferença. Vejamos o seguinte exemplo:

 

Um jovem estudante planeja uma carreira profissional brilhante, de sucesso, reconhecimento pessoal e financeiro. Entretanto, quando inicia a procura do emprego, percebe que o mesmo está muito difícil, tendo em vista que as empresas exigem experiência, elevada escolaridade, idiomas, mestrado e doutorado, para em contrapartida pagar um salário irrisório.

 

Ter o sentimento de frustração é algo natural. Porém, o que vai mudar a realidade e o tamanho da frustração, será a maneira como esse profissional irá encarar as dificuldades e procurar vencê-las.

 

Há pessoas que são mais resilientes (característica mecânica que define a resistência aos choques de materiais), ou seja, têm a capacidade de suportar mais dores, frustrações e pressões.

 

Eu citei esse exemplo, por ser o que mais os leitores escrevem e reclamam, com toda razão, mencionando as suas dificuldades para ingressarem no mercado de trabalho.

 

O que podemos aprender com as frustrações?

 

Se deixarmos a emoção de lado e olharmos os nossos momentos cotidianos com mais racionalidade, vamos perceber que quase tudo se resume a atividades que não trazem muito prazer. Pegar ônibus, ir ao trabalho; trabalhar oito horas ou mais, pegar o ônibus de volta, chegar em casa, fazer as atividades domésticas; no final do mês, receber o salário e pagar as contas.

 

Basicamente é isso que fazemos na maioria do nosso tempo, quando não estamos dormindo. São atividades que ao longo da vida se tornam banais e entram no “piloto automático” do nosso cérebro.

 

A questão mais importante é saber como cada um de nós irá lidar com as frustrações. Elas não deixarão de existir, pelo contrário, a tendência é aumentar, pois temos o hábito de nos comparar com os bens materiais,  status e a felicidade que achamos que as demais pessoas possuem.

 

Raramente estamos satisfeitos com o que possuímos. Há um ditado popular que ilustra esta situação: “o jardim do vizinho é sempre mais florido”. Outro aspecto que complica mais ainda é que a cada desejo satisfeito, geralmente surge um novo! Lembra  daquele celular, tv, notebook e automóvel comprados a seis meses? Já não servem ou não nos emocionam mais, pois alguém comprou os mais modernos.

 

Gosto muito de uma palavra que a denomino de aprender “natoralmente”, ou seja, na tora, na raça. É claro que a leitura e ouvir os conselhos dos pais e familiares continuam sendo importantes. Porém,  as nossas mudanças internas tendem a ser mais eficazes quando sofremos algum tipo de frustração. Em muitos casos, a dor costuma ensinar mais do que o amor.

 

Somos pessoas complexas e oscilamos os nossos sentimentos com o decorrer dos anos e como os mesmos irão nos afetar positiva ou negativamente. Cada um tem a sua história de vida e as suas expectativas em relação ao que é viver feliz.

 

Não gostaria de dar um conselho, porém, lhe fazer um alerta, principalmente se você é jovem e está começando a vida profissional. Procure ter uma visão mais realista do mercado de trabalho e não crie grandes expectativas e ilusões. Lute e faça com que a cada dia você vá conquistando o seu espaço. Seja tolerante com os momentos de insucesso e tenha persistência e criatividade para traçar novas estratégias.

 

Planeje a sua carreira profissional e coloque a possibilidade de algum dia ser dono do seu próprio negócio. É claro que é muito difícil e nem todas as pessoas têm essa vocação ou desejo para empreender.

 

A tendência do mundo sinaliza para o aumento  do empreendedorismo. É claro que cada carreira profissional é única e depende de uma série de variáveis.

 

Finalizando, procure enxergar o lado positivo das frustrações, pois, como quase tudo na vida, a dinâmica costuma ser a da faca: “um lado alisa e o outro corta”. Tudo tem (ou deveria ter) o lado positivo e negativo.

 

A alegria é valorizada porque temos muitos momentos de tristezas e frustrações. Infelizmente, não podemos criar um mundo somente de momentos lindos e maravilhosos. Necessitamos nos fortalecer para lidar com as derrotas e decepções. A sua capacidade, resiliência e motivação para vencer os obstáculos farão toda a diferença em sua vida.

 

Vá em frente e sucesso!

CONTINUE LENDO

Artigo: Por que a língua portuguesa reprova tantos candidatos a empregos?

Artigo: Por que a língua portuguesa reprova tantos candidatos a empregos?

Vivemos no mundo da comunicação. Falar e escrever bem são fundamentais para todos os profissionais, das funções mais simples, até as mais complexas. Estes são alguns dos motivos para o elevado índice de reprovação dos candidatos: 1) Erros na escrita e nas concordâncias das palavras; 2) Dificuldade para produzir uma redação / texto, utilizando as palavras escritas, a exemplo de uma carta, e-mail ou memorando. Idem, idem, para a elaboração de um discurso simples, através da linguagem oral. Na origem dessas dificuldades está o pouco hábito de leitura, bem como  a complexidade do nosso idioma, cheio de regras e exceções. Aliado a tudo isso, os professores são pouco valorizados - financeira e moralmente - em nossa sociedade e junto aos seus alunos. Alguns desses educadores, infelizmente, ainda utilizam uma metodologia de ensino ineficaz, não conseguindo despertar o interesse de parte dos alunos, notadamente os mais jovens. Com o advento da internet,  a exigência do mercado de trabalho e também dos programas de acesso gratuito às Universidades – SISU e às Bolsas de Estudo - PROUNI, muitos jovens estão buscando aumentar os seus índices de leitura para escreverem de forma correta, com clareza e objetividade. Finalizando, saiba que somente você poderá favorecer a aprendizagem. Ter vontade e persistência para aprender e descobrir as riquezas das palavras do nosso lindo idioma é o primeiro passo a ser dado. Vá em frente e sucesso! Por Carlos Prates professor e escritor, natural de Brumado (BA).


Natal e Réveillon: cuidados especiais com as finanças pessoais

Natal e Réveillon: cuidados especiais com as finanças pessoais Carlos Prates é brumadense, professor e escritor. (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Por Carlos Prates

 

 Em quase todas as compras que realizamos, o fator emocional está presente. Além disso, existe a sensação enganosa de que adquirimos o produto e “não” o pagamos de imediato. São emoções em dobro: consumir e não pagar. É claro que estou falando das compras com cartão de crédito. A realidade aparece quando a fatura chega!  Sempre, no período das festas de fim de ano os meios de comunicação usam e abusam da persuasão para influenciar a todos nós, consumidores, para comprarmos compulsivamente. Além das “propagandas” inseridas em reportagens, há aquelas tradicionais, que mostram famílias felizes e unidas, ao redor da mesa farta. Não sou contra o espírito natalino. O que eu não concordo é associar o Natal a dar e receber presentes. Devemos, sim, compartilhar amor, carinho e solidariedade, não somente nessa data, como nos demais momentos cotidianos. Caso contrário, fica uma situação forçada e sem credibilidade.

Por Carlos Prates

 

 Em quase todas as compras que realizamos, o fator emocional está presente. Além disso, existe a sensação enganosa de que adquirimos o produto e “não” o pagamos de imediato. São emoções em dobro: consumir e não pagar. É claro que estou falando das compras com cartão de crédito. A realidade aparece quando a fatura chega!

 

 Sempre, no período das festas de fim de ano os meios de comunicação usam e abusam da persuasão para influenciar a todos nós, consumidores, para comprarmos compulsivamente. Além das “propagandas” inseridas em reportagens, há aquelas tradicionais, que mostram famílias felizes e unidas, ao redor da mesa farta.

 

 Não sou contra o espírito natalino. O que eu não concordo é associar o Natal a dar e receber presentes. Devemos, sim, compartilhar amor, carinho e solidariedade, não somente nessa data, como nos demais momentos cotidianos. Caso contrário, fica uma situação forçada e sem credibilidade.

 

 Para que você possa avaliar melhor a sua situação financeira e equacionar os gastos, seguem algumas dicas. Fique atento e não se deixe levar somente pela emoção em suas compras. Use também a razão:

 

 √ Tenha no máximo um cartão de crédito e procure pagar a sua fatura integralmente. O saldo devedor do cartão é como uma bola de neve. Se deixar de pagar ou abater apenas o valor mínimo por mês, incidirão os juros e estes agirão como cupins, corroendo o seu dinheiro. Se não tomar cuidado, você acabará perdendo o controle financeiro;

 

 √ Evite tomar empréstimo para cobrir saldo devedor de cheque especial. Ao fazê-lo, solicite que o mesmo seja cancelado. Caso contrário, a tendência é você voltar a ficar devendo o cheque especial e o empréstimo que tomou;

 

 √  Não caia na tentação de emprestar o seu cartão de crédito para outras pessoas efetuarem compras.  Hoje está muito fácil obter um cartão de crédito e, quando alguém solicita que outro compre, pode ser um forte sinalizador de que está com problemas financeiros;

 

 √  Procure economizar 10% do seu salário mensal, para futuras despesas e situações inesperadas – doenças, aquisição de bens, pagamento de estudos, etc;

 

 √  Desenvolva ou aprimore o hábito de pechinchar e de negociar. Valorize cada centavo. Pesquise, pesquise e pesquise antes de comprar. Você já observou como as pessoas mais ricas gostam de pechinchar? Não tenha vergonha de fazer o mesmo;

 

 √  Se você está endividado, evite gastos com supérfluos e compre exclusivamente com dinheiro, evitando o uso do cartão de crédito. Normalmente, compramos mais do que desejamos, pois temos a falsa ilusão de que estamos adquirindo os produtos sem pagá-los. Quando chega a fatura mensal, o sonho vira pesadelo;

 

 √  Não comente a sua vida financeira com os outros. Ela deve ser reservada a você e às pessoas íntimas - marido, mulher, pais e filhos;

 

Se você é um consumidor compulsivo, procure ajuda psicológica e cancele todos os seus cartões de crédito e cheque especial. Compre somente à vista e com dinheiro. Pois é, meu amigo, organize a sua vida financeira o mais rapidamente possível. Em breve abordaremos outros temas importantes para a sua vida pessoal e profissional.

 

 Há um ditado popular que afirma: “Quem não controla os seus gastos, é controlado por eles.”  Administrar as finanças é uma atividade individual e também coletiva. Envolva os seus familiares nessa importante missão!

 

 Há momentos em que você necessitará ser um Tio Patinhas, notadamente nos casos de endividamento no cartão de crédito e cheque especial, onde são cobradas as maiores taxas de juros. Fique atento!

CONTINUE LENDO

Antônio Torres faz artigo sobre a violência em Brumado

Antônio Torres faz artigo sobre a violência em Brumado Antônio Novais Torres. (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

FIM DOS TEMPOS - Por Antônio Torres

 

 

 

A cidade vive traumatizada com tantos crimes praticados por elementos do mal. Eles também estão agindo na zona rural com tamanha crueldade que deixam a população apavorada e com indignação pelos atos perpetrados. As pessoas são agredidas, roubadas, furtadas, assassinadas vulgarmente com sadismo, pela ousadia dos marginais, infundindo nelas o medo e o terror. O crime hoje está tão banalizado que até mesmo pessoas que deveriam garantir a segurança e primar pela honradez debandam para o lado da delinquência. O crime ocorrido na zona rural, precisamente na Fazenda Riachão, divisa entre os municípios de Aracatu e Brumado, pelo ato cruel e bestial contra dois lavradores idosos, repugna e indigna a todos. Os elementos que praticaram essa atrocidade precisam responder criminalmente pelos seus atos de crueldade, impiedosamente perpetrados, que chocaram a população. Que dê a César o que é de César. Que se punam rigorosamente esses malfeitores, delinquentes, assassinos pelas sevícias e pelo crime praticado contra pessoas idosas, indefesas que não mereciam tamanha brutalidade.

FIM DOS TEMPOS - Por Antônio Torres

 

 

A cidade vive traumatizada com tantos crimes praticados por elementos do mal. Eles também estão agindo na zona rural com tamanha crueldade que deixam a população apavorada e com indignação pelos atos perpetrados. As pessoas são agredidas, roubadas, furtadas, assassinadas vulgarmente com sadismo, pela ousadia dos marginais, infundindo nelas o medo e o terror. O crime hoje está tão banalizado que até mesmo pessoas que deveriam garantir a segurança e primar pela honradez debandam para o lado da delinquência.

 

O crime ocorrido na zona rural, precisamente na Fazenda Riachão, divisa entre os municípios de Aracatu e Brumado, pelo ato cruel e bestial contra dois lavradores idosos, repugna e indigna a todos. Os elementos que praticaram essa atrocidade precisam responder criminalmente pelos seus atos de crueldade, impiedosamente perpetrados, que chocaram a população. Que dê a César o que é de César. Que se punam rigorosamente esses malfeitores, delinquentes, assassinos pelas sevícias e pelo crime praticado contra pessoas idosas, indefesas que não mereciam tamanha brutalidade.

 

Esses fatos tomam proporções assustadoras, os bandidos não respeitam mais a polícia nem a justiça, arrostam-nas sem nenhum acanhamento. Talvez pela impunidade e pela falta de reprimenda exemplar, agem cinicamente, seviciando e matando as pessoas como tem ocorrido.

 

Os facínoras recebem, nas prisões, drogas fornecidas por parceiros do crime, fogem das detenções e praticam novos crimes, embora saibam que a polícia está em seu encalço. Tanta violência é desencadeada pelos marginais que são estimulados pela impunidade e pela ineficiência da lei repressora que tende a acobertar os delinquentes ao invés de proteger o cidadão correto. Dessa forma, a agressão prolifera de maneira crescente e com aspecto assustador.

 

O governo alega não ter dinheiro para aparelhar as polícias e os presídios com as adequações necessárias. Delegacias superlotadas abrigam marginais que deveriam estar em prisões apropriadas. Complica mais a notícia de assaltos praticados por maus policiais, em quem se deposita confiança, a qual é traída pelas faltas cometidas – situação gravíssima – e, quando descobertos, são expulsos da corporação e ou punidos na forma da lei, causando mal-estar aos comandantes que têm de se justificar perante a sociedade. Esses elementos enveredam-se pelos descaminhos da marginalidade, dando mais trabalho à polícia, porquanto conhecedores do esquema comandam a quadrilha que formam.

 

O noticiário diariamente fala dos marginais de colarinho branco, desde deputados, senadores, ministros, políticos em geral, a empresários que aderiram à corrupção desenfreada, e a sociedade pede punição aos delinquentes que dão mau exemplo e, nem sempre, por questões políticas, são penalizados. Embora pressionados pelo envolvimento e pelo prestígio político, a lei não os atinge. Corruptos e corruptores agem indiscriminadamente. Esse péssimo exemplo tem contaminado aqueles que não têm compromisso com a verdade e praticam toda espécie de iniquidade.

 

“A violência está se tornando característica da atual sociedade... Crimes bárbaros são praticados no dia-a-dia e não chocam tanto a população, como acontecia no passado... E isso tem uma explicação: a família está se deteriorando, e os valores morais, deixando de existir... O jovem cresce sem regras, com o padrão de vida definido através de redes sociais...” (Jornaldomeiodia – Internet).

 

Não é admissível que o mal se sobreponha ao bem. Resistir ao mal, à perversidade é condição imprescindível, é a maneira mais eficaz de combatê-los. Obviamente que o tratamento concedido ao perverso não pode ser negligente, considerando seus atos ignóbeis, portanto ele não merece nenhuma condescendência, como os indultos e outros benefícios de ordem jurídica legal.

A verdade é que esses elementos do mal não se ressocializam. Acostumaram-se à prática da perversidade através dos delitos perpetrados, levando sofrimento, angústia e medo à sociedade. Portanto, não há de se falar em reintegração social desses indivíduos, o essencial é que eles fiquem afastados da sociedade, encarcerados, a cumprir pena integral pelo delito cometido.

CONTINUE LENDO

Artigo: AVC pode ser prevenido com hábitos saudáveis

Artigo: AVC pode ser prevenido com hábitos saudáveis AVC pode ser prevenido com hábitos saudáveis, lembram especialistas.

Apontado como uma das principais causas de internação e morte no país, o acidente vascular cerebral (AVC) pode ser prevenido, em boa parte dos casos, com hábitos saudáveis no decorrer da vida, como a prática moderada de exercícios. No Dia Mundial de Combate ao AVC, lembrado hoje (29), especialistas alertam que a busca por atendimento médico de emergência logo após o aparecimento dos primeiros sintomas é fundamental. O atendimento rápido garante que a aplicação dos medicamentos ocorra antes de quatro horas e meia, período considerado chave para reduzir a mortalidade. De acordo com a Organização Mundial de AVC, a doença é responsável por 6 milhões de mortes a cada ano. Dados do Ministério da Saúde mostram que entre 2000 e 2010, a mortalidade por acidente vascular cerebral no país caiu 32% na faixa etária até 70 anos, que concentra as mortes evitáveis. Apesar disso, só em 2010, mais de 33 mil pessoas morreram em decorrência de AVC nessa faixa etária. Agência Brasil.

Apontado como uma das principais causas de internação e morte no país, o acidente vascular cerebral (AVC) pode ser prevenido, em boa parte dos casos, com hábitos saudáveis no decorrer da vida, como a prática moderada de exercícios. No Dia Mundial de Combate ao AVC, lembrado hoje (29), especialistas alertam que a busca por atendimento médico de emergência logo após o aparecimento dos primeiros sintomas é fundamental. O atendimento rápido garante que a aplicação dos medicamentos ocorra antes de quatro horas e meia, período considerado chave para reduzir a mortalidade.

 

De acordo com a Organização Mundial de AVC, a doença é responsável por 6 milhões de mortes a cada ano.Dados do Ministério da Saúde mostram que entre 2000 e 2010, a mortalidade por acidente vascular cerebral no país caiu 32% na faixa etária até 70 anos, que concentra as mortes evitáveis. Apesar disso, só em 2010, mais de 33 mil pessoas morreram em decorrência de AVC nessa faixa etária.

 

Membro da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia e presidente da Sociedade de Neurocirurgia do Rio de Janeiro, o médico Eduardo Barreto acredita que o desconhecimento da população sobre os sintomas é uma dos maiores dificuldades no combate ao AVC.

 

"Um dos maiores problemas que percebemos é o desconhecimento dos sintomas, que servem como sinal de alerta e, se fossem identificados adequadamente, poderiam evitar verdadeiras catástrofes provocadas pelo AVC", disse ele, que citou como principais sintomas a fraqueza ou dormência súbita em um lado do corpo, dificuldade para falar, entender o interlocutor ou enxergar, tontura repentina e dor de cabeça muito forte sem motivo aparente.  "Assim que algum dessas situações for percebida, é preciso buscar imediatamente assistência médica de urgência", acrescentou.

 

O especialista ressaltou que quando o atendimento ocorre em tempo hábil é possível submeter o paciente a exames para determinar o tipo de AVC e a área do cérebro atingida e fazer os procedimentos necessários, como a injeção de medicamentos que dissolvem o coágulo. Ele enfatizou que, com isso, as possibilidades de recuperação são muito maiores. Barreto destacou que, sem o diagnóstico precoce, o AVC pode provocar, com mais frequência, o comprometimento irreversível do cérebro, causando perda da noção das relações - capacidade de o paciente identificar se uma pessoa é sua mãe, esposa ou filha, por exemplo - sequelas motoras, como paralisia de pernas e braços e perdas de linguagem. Ele acrescentou que os fatores que aumentam as chances de ocorrer um AVC são a hipertensão, o diabetes, fumo, álcool, a alta taxa de colesterol e o sedentarismo. A doença atinge principalmente idosos com mais de 60 anos de idade, porém há registros de ocorrências em jovens e recém-nascidos.

 

O AVC é causado pela interrupção brusca do fluxo sanguíneo em uma artéria cerebral provocada por um coágulo, denominado isquêmico, ou o rompimento de um vaso sanguíneo provocando sangramento no cérebro, chamado hemorrágico. O AVC isquêmico é o mais comum, representando mais de 80% dos casos da doença.

 

A Organização Mundial de AVC recomenda, para saber se uma pessoa está tendo a doença, primeiramente pedir que ela sorria e verificar se o sorriso está torto. Em seguida, observar se ela consegue levantar os dois braços. Outro passo é notar se há alguma diferença na fala, se está arrastada ou enrolada. Caso seja identificado algum desses sinais, deve-se procurar imediatamente um serviço de saúde.

CONTINUE LENDO

Artigo: Você sabe administrar o tempo?

Artigo: Você sabe administrar o tempo? Carlos Prates é brumadense, professor e escritor. (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Por Carlos Prates

A utilização do tempo tem relação direta com os objetivos e metas de cada um, bem como as suas atividades pessoais e profissionais. Há vários estudos e teorias sobre o assunto, porém, a nossa maior dificuldade em administrar o tempo está relacionada com a procrastinação (ficar adiando o que não gosta de fazer e que é necessário) e a falta de planejamento. Vamos primeiro abordar a questão do planejamento. Sugerimos que você utilize uma agenda, objetivando facilitar a realização das atividades, classificando-as em três grupos:

Por Carlos Prates

A utilização do tempo tem relação direta com os objetivos e metas de cada um, bem como as suas atividades pessoais e profissionais. Há vários estudos e teorias sobre o assunto, porém, a nossa maior dificuldade em administrar o tempo está relacionada com a procrastinação (ficar adiando o que não gosta de fazer e que é necessário) e a falta de planejamento.

 

Vamos primeiro abordar a questão do planejamento. Sugerimos que você utilize uma agenda, objetivando facilitar a realização das atividades, classificando-as em três grupos:

 

1) Imprescindível – como o próprio nome indica, deve ser realizado com urgência.  Não pode ser adiado e nem esquecido, pois as conseqüências são grandes. A atividade deve estar localizada na sua agenda nas primeiras horas do dia.

 

2) Importante – é o que deve ser concretizado depois que você já tiver feito o que era imprescindível. Esta atividade é de média prioridade e o fato de não realizá-la antecipadamente não comprometerá os resultados. Chegará o momento em que será imprescindível. Caso você tenha horas ociosas, aproveite para iniciar ou concluir a atividade. Sempre que possível, deixe algumas horas vagas em sua agenda, pois atividades importantes podem se tornar imprescindíveis no mesmo dia.

 

3) Ocasional – são as atividades que você fará quando se tornarem importantes e depois imprescindíveis. A sua prioridade é baixíssima e as conseqüências de não utilizá-las são insignificantes. 

 

Em relação ao ato de adiar as atividades menos agradáveis e que necessitam ser realizadas, exigem disciplina e vontade. Sugerimos que você utilize o horário da manhã, pois normalmente estamos mais dispostos, para realizar as atividades que estão aguardando para serem concretizadas ou delegue para outra pessoa, se for o caso.

 

Por último, tenha muito  cuidado com os “desperdiçadores” de tempo. Eles podem funcionar com “válvula de escape”, para adiarmos o que precisa ser feito:

 

a)         Reuniões constantes e de longa duração;

 

b)         Ficar navegando na Internet ou falando demasiadamente ao telefone;

 

c)         Dificuldade para dizer “não” às pessoas que gostam de gastar o seu tempo, ocupando o tempo dos outros;

 

Se você reside ou trabalha em uma grande cidade, certamente enfrenta muitas horas de filas em bancos, supermercados, cartórios e longos engarrafamentos no trânsito. Quando não houver alternativa, aproveite para ler, ouvir música ou qualquer atividade prazerosa e que lhe seja produtiva.

CONTINUE LENDO

Recordar é Viver: Composição do Executivo e Legislativo de Brumado, período de 1948-1950

Recordar é Viver: Composição do Executivo e Legislativo de Brumado, período de 1948-1950 Antônio Novais Torres. (Foto: Wilker Porto | Brumado Agora)

Por Antônio Novais Torres 

“ TERMO DE INSTALAÇÃO DA VILA DE BOM JESUS DOS MEIRAS E POSSE DA CÂMARA DA VILLA” em 12-02-1878. Como segue:

“Aos doze dias do mês de fevereiro do ano de nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e setenta e oito [1878] nesta Vila de Bom Jesus dos Meiras, Comarca de Caetité e Paço da Câmara Municipal, presentes o doutor Joaquim Manoel Rodrigues Lima, Presidente da Câmara Municipal de Caetité, para o fim de dar juramento e posse à nova Câmara, composta dos cidadãos Coronel Exupério Pinheiro Canguçu, Horácio Guanaes Simões, Sebastião da Silva Leite, Aureliano de José Pinheiro, José Germano Alves, Deolino de Souza Meira e Rodrigo de Souza Brito, o mesmo Presidente deu a respectiva posse e deferiu o juramento, que foi prestado pelos referidos vereadores em livro dos Santos Evangelhos. Depois do ato, presente número crescido de cidadãos do Município, o referido Presidente disse algumas palavras análogas que formam respondidas pelo Presidente da nova Câmara. Depois que o Presidente da Câmara de Caetité, depois do que o presidente da câmara de Caetité., depois de dar os vivas do estilo que foram calorosamente respondidos, houve a Vila por instalada. Eu Libério Jacundes Lôbo, secretário interino, lavrei o presente, que vai assinado pelo Presidente da Câmara de Caetité e pelo Presidente e Vereadores da Câmara da nova Vila de Bom Jesus dos Meiras. (ass.) Dr. Joaquim Manoel Rodrigues Lima, Presidente da Câmara Municipal de Caetité, Exupério Pinheiro Cangussú, Presidente da Câmara Municipal de Bom Jesus – Horácio Guanaes Simões, Sebastião da Silva Leite, Aureliano José Pinheiro, José Germano Alves, Deolino de Souza Meira e Rodrigo de Souza Brittro”. Com revisões e adaptações à nova nomenclatura ortográfica.

Por Antônio Novais Torres

“ TERMO DE INSTALAÇÃO DA VILA DE BOM JESUS DOS MEIRAS E POSSE DA CÂMARA DA VILLA” em 12-02-1878. Como segue:

“Aos doze dias do mês de fevereiro do ano de nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo de mil oitocentos e setenta e oito [1878] nesta Vila de Bom Jesus dos Meiras, Comarca de Caetité e Paço da Câmara Municipal, presentes o doutor Joaquim Manoel Rodrigues Lima, Presidente da Câmara Municipal de Caetité, para o fim de dar juramento e posse à nova Câmara, composta dos cidadãos Coronel Exupério Pinheiro Canguçu, Horácio Guanaes Simões, Sebastião da Silva Leite, Aureliano de José Pinheiro, José Germano Alves, Deolino de Souza Meira e Rodrigo de Souza Brito, o mesmo Presidente deu a respectiva posse e deferiu o juramento, que foi prestado pelos referidos vereadores em livro dos Santos Evangelhos. Depois do ato, presente número crescido de cidadãos do Município, o referido Presidente disse algumas palavras análogas que formam respondidas pelo Presidente da nova Câmara. Depois que o Presidente da Câmara de Caetité, depois do que o presidente da câmara de Caetité., depois de dar os vivas do estilo que foram calorosamente respondidos, houve a Vila por instalada. Eu Libério Jacundes Lôbo, secretário interino, lavrei o presente, que vai assinado pelo Presidente da Câmara de Caetité e pelo Presidente e Vereadores da Câmara da nova Vila de Bom Jesus dos Meiras. (ass.) Dr. Joaquim Manoel Rodrigues Lima, Presidente da Câmara Municipal de Caetité, Exupério Pinheiro Cangussú, Presidente da Câmara Municipal de Bom Jesus – Horácio Guanaes Simões, Sebastião da Silva Leite, Aureliano José Pinheiro, José Germano Alves, Deolino de Souza Meira e Rodrigo de Souza Brittro”. Com revisões e adaptações à nova nomenclatura ortográfica.

 

COMEMORAÇÃO DO CENTENÁRIO DA INSTALAÇÃO DA PRIMEIRA CÂMARA DE VEREADORES E A EMANCIPAÇÃO DO MUNICÍPIO.
 

11-02-1878 – 11-02-1978
 

Ao completar 100 anos da criação da primeira Câmara de Brumado em 11-02-1978, compareceram além dos vereadores, a Dra. Magna Maria Pereira Santos – Juíza, o representante do poder Executivo, senhor Agamenon Lima Santana, ex prefeito Juracy Pires Gomes e Miguel Lima Dias, ex vereadores, autoridades civis e militares, presentes. Após algumas palavras proferidas alusivas à comemoração, a oradora oficial, Dra. Magna Pereira Santos falou com propriedade sobre o centenário da Câmara, discorrendo sobre o assunto em pauta.
 

PREFEITOS E VEREADORES:
 

Prefeito eleito em 21/12/1947. Titular: Armindo dos Santos Azevedo (nessa época não havia vice-prefeito) e a posse foi realizado em 20/01/1948.

 

Primeiro prefeito eleito de Brumado escolhido democraticamente pelo voto popular no pleito de 21/12/1947. O Senhor Armindo dos Santos Azevedo foi indicação do Intendente e chefe político Marcolino Rizério de Carvalho.

 

PERÍODO DE GOVERNO: entre 1948-1950

 

POSSE DOS VEREADORES TITULARES REALIZADA EM 13 DE JANEIRO DE 1948.

 

01)  ABÍLIO DA SILVEIRA MAIA;

02)  Euvaldo do Santos Azevedo;

03)   Gerson dos Santos Azevedo;

04)   Hermes de Alves Teixeira;

05)  José Borges Sampaio;

06)  Job Pereira Santos; afastado por motivo de saúde, comunicação por ofício em 07/10/1950.

07)  Libério Alves Maia;

08)  08) Manoel Joaquim de Carvalho;

09)  Miguel Dias;

10)       Nilton Lima Vasconcelos; renunciou o cargo de vereador, por motivo de mudança para Guanambi, onde irá residir e assumir o cargo de Escrivão do Cartório Estadual. Renunciou e foi oi substituído pelo suplente mais votado Hélio Cotrim Leite.

11)  Brumado em, 7 de abril, de 1950.

12)  Virgílio da Costa Ataíde;

13)  Wenceslau Rizério de Carvalho.

 

COMPOSIÇÃO DA MESA DIRETORA DA CÂMARA MUNICIPAL EM 13/01/1948.

 

PRIMEIRO PERÍODO 1948-1949.

Presidente: Wenceslau Rizério de Carvalho;

Vice-presidente: José Borges Sampaio;

Primeiro secretário: Nilton Lima Vasconcelos;

Segundo secretário: Miguel Dias.

SEGUNDO PERÍODO: 1950

Presidente: Wenceslau Rizério de Carvalho;

Vice-presidente: José Borges Sampaio;

Primeiro secretário: Hélio Cotrim Leite;

Segundo secretário: Miguel Dias.

Juiz Eleitoral da 58ª zona eleitoral de Brumado, Dr. Duarte Moniz Barreto de Aragão.

 

Assinaram a ata de posse do prefeito Armindo dos Santos Azevedo em 20/01/1948, os seguintes: Wenceslau Rizério de Carvalho, pres. Da Câmara Municipal, Duarte Moniz Barreto Aragão – juiz Eleitoral da 58ª zona, José Borges Sampaio – vice-presidente da mesa diretora, Nilton Lima Vasconcelos – 1º secretário da mesa diretora, Miguel Dias - 2º secretário da mesa diretora, Virgílio da Costa Ataíde, Euvaldo dos Santos Azevedo, Gerson dos Santos Azevedo, Abílio Silveira Maia, Hermes Alves Teixeira, Manoel Joaquim Santos Carvalho, Armindo dos Santos Azevedo – prefeito eleito, Antonio Rizério Leite, Padre Antonio Fagundes, Dr. Mário Meira, José Joaquim da Silva Leite, Dr. Newton de Castro, Hélio Cotrim Leite, Targino Barroso, Délio Gondim Meira, Leonel Rosendo da Silva, Florindo Nascimento, Constâncio Mascarenhas, Osvaldo Cotrim Leite, Antenor Publio Castro, Olei Jarnefett, Paulo Chaves, Agnelo dos Santos Azevedo, José Olímpio Neves, Afonso Augusto Costa, Plauto Meira, Nefetali Matos Bitencourt, José Walter Leite, Gerôncio dos Santos Azevedo, Erico Dias Lima, Edmir Edvar Lôbo, Antonio Olímpio de Souza, Hermes Santos, Arthur Revenster Costa, João José Nascimento, Guilherme Rizério Leite, Milton Alves Diniz, Leodegário Feliciano Alves e Isaias de Carvalho.

CONTINUE LENDO